Porquê um clássico?

Porquê um clássico? Porquê um veículo menos eficiente, sem sensores de estacionamento ou kit mãos livres.
Que certamente necessita de mais cuidados de manutenção e que a qualquer momento pode sofrer uma falha difícil de reparar rapidamente (por não existirem peças prontamente disponíveis).

À medida que a tecnologia evolui, numa busca incessante para que tudo se torne mais rápido.
Certamente muito eficiente e fácil de utilizar.
Contudo por vezes a experiência de utilização é negligenciada. É mais fácil abrir o serviço de streaming e procurar a música do que percorrer a prateleira dos Vinis.
No entanto, colocar o disco no prato e acertar com a agulha no sítio certo. É mais simples tirar uma fotografia com o telemóvel e revê-la na cloud do que revelar um rolo passado semanas. Esta gratificação instantânea é óptima para o quotidiano, para um mundo que muda tão rápido que não nos deixa tempo para abrandar e desfrutar das experiências.

 

Classicos

Durante anos, esperar cinco minutos todos os dias de manhã para o motor Boxeraquecer, antes de arrancar para as aulas, era algo que me irritava imenso, principalmente nos dias que estava atrasado. Mas esse inconveniente era rapidamente esquecido depois das 3500 Rpm… E foi aí que comecei a perceber que esses cinco minutos do meu tempo logo a seguir seriam recompensados nas sensações que tinha do percurso, levando-me até por vezes a tomar a rota mais longa só mesmo durar mais um pouco, só para continuar a ouvir o quarteto italiano e sentir o cheiro da gasolina e óleo que infiltravam o interior.

Fonte: Motor 24

No comments yet! You be the first to comment.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *