Mazda RX-7, o ícone dos motores rotativos, celebra 40 anos

Este ano a Mazda assinala um importante aniversário, celebrando os 40 anos do Mazda RX-7. Provavelmente o mais icónico dos modelos equipados com motor rotativo, foi lançado um vídeo e diversas fotos a recordar este emblemático desportivo que ao longo de três gerações fez as delícias de muitos condutores.

Embora o MX-5 seja efetivamente o mais famoso modelo de sempre da Mazda, sendo o roadster mais vendido da história, a marca já antes contava com um verdadeiro ícone que lançou em 1978. Por esse motivo assinalam-se agora os 40 anos do Mazda RX-7, modelo que será para sempre recordado por dois motivos. O primeiro era o facto de ser um verdadeiro monstro do asfalto, capaz de performances que ainda hoje espantam, e também por ter sido provavelmente o expoente máximo (se excluirmos o vencedor de Le Mans em 1991, o 787B) dos carros com motores rotativos.

Para assinalar os 40 anos do Mazda RX-7, a marca lançou um vídeo e diversas fotos comemorativas da efeméride e recordou alguns dos factos mais importantes do desportivo. Ele foi lançado em 1978 e esteve disponível ao longo de três gerações até ser descontinuado em 2002. Ele surge numa altura importante da história do mundo automóvel, como uma resposta aos motores V8 de elevados consumos que se tornaram pouco apelativos depois da Crise Petrolifera da década de 70. A resposta da Mazda foi uma tecnologia impulsionada na marca por Kenichi Yamamoto, que hoje em dia volta a investigar como solução, até para híbridos, os motores Wankel ou motores rotativos.

O fabricante de Hiroshima recorda que a ideia passava por criar um novo tipo de desportivo, mais pequeno, ágil, eficiente e, especialmente, divertido de conduzir. Para tal optou por um motor compacto, rotativo, com menos de 1,5L de capacidade mas que, ainda assim, oferecia potência suficiente para deixar a sorrir quem estivesse atrás do volante. A colocação mais baixa e atrás do motor foi também fulcral para garantir essa dinâmica superior, já que permitia ao RX-7 uma aderência bastante assinalável.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta receita não passou despercebida e, além das muitas distinções que o desportivo recebeu, ele almejou vendas de quase meio milhão de unidades na primeira geração, designada ‘FB’. Seguiu-se em 1985 o sucessor RX-7 ‘FC’, que tinha como grande destaque a introdução do turbo, e que acabou por ser substituída em 1992 pelo derradeiro RX-7, o ‘FD’. Os dados finais de produção confirmam como este desportivo marcou o mundo dos desportivos enquanto esteve no mercado, pois foram vendidas 811634 unidades.  Agora, para marcar os 40 anos do Mazda RX-7, a marca juntou as três gerações do modelo para um vídeo muito especial que presta tributo a este ícone.

Fonte: Turbo.

No comments yet! You be the first to comment.