Homem contra a máquina. Autónomo tenta vencer corrida

O piloto especializado em drift Ryan Tuerck assumiu o volante de um protótipo elétrico. E a seguir foi a vez do sistema de condução autónoma tentar a sua sorte. Uma amostra da Roborace e da capacidade da tecnologia numa corrida de autónomos.

A condução autónoma vai avançando nos testes em via pública mas também em pista começa a conquistar terreno. No circuito de Roma da Fórmula E, o piloto Ryan Tuerck conduziu o protótipo Devbot, com quatro propulsores elétricos, um cada roda, capaz de debitar uma potência combinada de 550cv. Depois foi a vez de a tecnologia tomar o lugar do piloto, guiado por sensores LIDAR, radares, câmaras, entre outros sensores. Quem ganhará, o Homem ou a máquina?

O objetivo foi mostrar que a tecnologia da Roborace já tem capacidade suficiente para ombrear com o desempenho do pilotos humanos. A equipa encarregue do projeto – associado à Fórmula E – acredita que este é apenas o início. A tecnologia continuará a desenvolver-se até atingir patamares inéditos e eventualmente inimagináveis. Esta corrida de autónomos é um paradigma disso mesmo.

No comments yet! You be the first to comment.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *